2021: desafios e perspectivas

Os desafios permanecem em 2021, sobretudo para superarmos os efeitos da crise sanitária e financeira e voltarmos a caminhar por rotas menos tortuosas. Contudo, é importante mencionar as perspectivas que vêm se apresentando com a “rendição” do mundo às práticas que buscam um desenvolvimento sustentável. São inúmeras as iniciativas que estão surgindo, não apenas envolvendo empresas por todo o mundo, inclusive no Brasil, mas por diversos governos. Nesse sentido, convém destacar a retomada oficial dos Estados Unidos ao Acordo de Paris. 

De toda a forma, ainda continua valendo o pensamento “pensar globalmente e agir localmente”, preconizado no documento “Agenda 21”, assinado por 179 países durante a Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento ou “ECO-92”, e que serviu de referência para outros que o sucederam, entre os quais a Agenda 2030. 

Apesar de diversos avanços para minimizar os efeitos da pandemia, 2021 continua a exigir de nós uma postura firme, resiliência e, como sempre, muito trabalho. Como a leitura é uma prática que me acompanha, sempre recorro aos mestres, para buscar sabedoria para seguir em frente, não importando as adversidades, e compartilho aqui algumas palavras da pensadora francesa Jeanne Gabreau-Pugh para inspirarmos o nosso dia a dia : “Lei comovente, misteriosa entre todas as leis: a humanidade recebe gratuitamente a Vida, mas só pode conservá-la  e  desenvolvê-la através do trabalho. Que sentido tem este esforço penoso, indispensável à magnitude da vida? Provação? Castigo? Não será talvez uma honra? Trabalhosa, é verdade, mas honra  inverossímil, que tonteia o espírito deslumbrado: Deus permitindo à humanidade contribuir para a obra da conservação e desenvolvimento da Vida!”(Pensamento retirado do livro Vivre sa vie! Comment? Viva sua vida! Como?, da editora AGIR).

Ao completarmos um ano do primeiro caso de covid no Brasil, continuamos a lamentar todas as nossas perdas e a manifestar nossos sentimentos de pesar a todas as famílias. 

  Édis Milaré